Pessoal

ANSIEDADE EM TONELADAS

Não é todo dia, não é toda hora, mas é sim naqueles momentos cruciais da minha vida. Não se trata somente daquele frio no estomago antes de uma apresentação, daquelas raras acelerações de batidas no coração, é todo um conjunto com várias outras variáveis e intensificado duas, três, quatro vezes mais. Com o tempo eu descobri que minha experiência nesse mundo estava deteriorada, não aproveito certos momentos por que simplesmente não enxergo espaço para prazer e sim, só preocupação, medo e nervosismo. Ansiedade, esse é o nome. Eu, o indivíduo tanto sofredor quanto causador desse fenômeno. Se pelo menos entender tudo isso fizesse alguma diferença…

“Para com isso, é loucura!” “Relaxa, respira, não é nada.” “Acontece com todo mundo.” “Eu entendo.” “Você precisa de Deus na vida.” “Isso é um problema da sua cabeça, só você pode mudar isso.” Parar com o que? Essa sou eu! Tô calma e respirando. E amor, se acontece com todo mundo por que você não está ficando louca como eu? Entende é? Me diz, como que você consegue fazer perguntas ao professor no meio da aula com a maior normalidade do mundo? Pegar um ônibus na maior facilidade? E como você entende ter que ir ao banheiro toda hora? Não, quem precisa de Deus é você para aprender que falar isso para os outros não ajuda em nada, aproveita e me dá um real, dessa eu já cansei. Ah não me diga que é um problema da minha cabeça! Não teria notado se você não tivesse apontado! Se você já falou alguma dessas para alguém, acredita em mim, não é só estralar os dedos, piscar os olhos e BAM! Eis que a pessoa começa a viver a vida numa boa igual a você.

Todos têm ansiedade, isso é o que podemos admitir. Pode ser aquele nervoso antes de uma entrevista de emprego, aquela animação que te deixa acordado esperando a viagem do dia seguinte, um tremor no corpo ao apresentar aquele trabalho da sua vida. Mas depois que acontece, tudo passa, o sentimento acaba e seu corpo age como se fosse um evento do quotidiano, nada mais que rotina. Mas já sentiu seu corpo todo te dizer o contrário até mesmo depois que tudo aconteceu? Sua mente ficar ligada até as cinco da manhã pensando em tudo que poderia ter feito melhor ou simplesmente no que fará amanhã? Atacar a geladeira disparadamente sem necessidade só por que está repensando toda sua vida? Se sim, para um tempo, avalie sua vida, se consulte com um médico seja mínima coisa mais estranha que possa ter mudado na sua rotina que não te faz bem. Se não, segue em frente, mas continua aqui comigo para entender que nem todo mundo é igual a você, e sinceramente, se quiser pagar uma visita ao psicólogo/psiquiatra, recomendo independente de sintomas, pode melhorar alguma parte da sua vida.

É TUDO DA MINHA CABEÇA SIM

Chega um certo ponto, porém bem no início que admitimos (mesmo que não querendo) que sim, é da nossa cabeça, vem do nosso pensamento. Mas isso é só o primeiro passo para reconhecer que tem algo de errado, isso não é a solução da cura. Nós somos capazes de prender nossa mente em ciclos viciosos de pensamentos negativos e em certos momentos isso pode atrapalhar nossa vida. É fácil sair do ciclo? Não. É possível? Sim. Saber que é possível ajuda? Com toda certeza. Ter alguém falando que é problema da sua cabeça ajuda? Não, na verdade, pode piorar tudo.

Ás vezes essa repetição insana de “isso tá na sua cabeça” “você tem que mudar esse seu pensamento” pode nos levar a pensar que ei, se tá demorando tanto na percepção dele a minha melhora, será que sou mesmo capaz de melhorar ou estou só perdendo tempo mesmo e minha vida nunca mais vai mudar? Eu já me vi pensando isso várias vezes, falando isso para psicóloga várias vezes, e às vezes nem precisou ninguém falando merda nenhuma para mim, só o meu próprio pensamento querendo agilidade de ver resultados para ontem.

Por isso sim, somos causadores da nossa própria ansiedade. E esse é o primeiro passo para perceber nossos ciclos e buscar uma quebra positiva deles. Eu falo isso sem nem mesmo estar curada da minha própria ansiedade, pois consigo e preciso acreditar que vai chegar um momento que vou voltar a viver como antes ou até melhor.

OK, JÁ DEU. QUERO MEU PASSADO, PRESENTE E FUTURO RESOLVIDO AGORA.

Realmente, já acordei várias manhãs pensando “será que é hoje que não sinto mais nada e tudo é normal?”, chega até vir aquele sentimento de felicidade próxima. Mas não, era só um desejo matinal, ás vezes é um desejo da noite, dormir e acordar como se tudo fosse passado e ei, olha eu aqui curada, vou dar um pé na bunda da minha psicóloga por que está tudo. Sonho. Cara, que sonho!

Ansiedade estraçalha minha vida em minúsculos pedacinhos. O nervosismo ataca antes de uma ligação importante para pedir serviço de internet na casa nova, ou simplesmente me empurra para a procrastinação ao invés de resolver tudo em tempo. Fazer as coisas estourando os limites do tempo, quem nunca? Mas e quem sempre? E ás vezes nem se quer chegar a conseguir cumprir e precisa de mil explicações R A C I O N A I S para o chefe o no dia seguinte, pois ter quebrado a mão e ter um distúrbio mental são duas coisas bem diferentes. Assim né, as duas me deixam impossibilitadas em certos momentos, mas ei, quebrar a mão é mais aceitável. Ansiedade é enrolação, mimi, fraqueza, quis brincar ao invés de trabalhar… Melhor nem comentar, vai ver algum dia a sociedade melhora, estamos aqui para fazer nossa parte.

Só para vocês terem certa noção, surtos de ansiedade podem ser por meio de sintomas físicos, pessoas ficam com uma falta de ar muito forte, tremores pelo corpo dentre outros que eu nem conheço. O meu sintoma físico não está entre estes e nem vou contar, mas acredite, não desejo a ninguém ter que passar por certas situações que acabo caindo nessa jornada. Vem uma necessidade de saber o que vai acontecer no próximo minuto do dia desesperadamente.

Quantas vezes não ensaiei pedidos de pizza antes de ligar? Quantas vezes não pedi mentalmente que não lembrassem de mim para fazer algo? Quantas vezes não quis simplesmente acordar, fazer tudo que tinha para fazer, resolver problemas do passado, achar soluções para ganhar 10 mil reais por mês no futuro e terminar o dia me sentindo produtivo mesmo sabendo que esse era o normal do meu dia a dia? Por favor! Várias vezes tudo funciona bem assim, e várias vezes não dá. É assim que pode parecer para vocês que não temos ansiedade e estamos só nos fazendo de vítima.

Mas acredite em mim, nós vamos melhorando sim, não na velocidade que eu ou você queremos, nem é consistente como muito menos constante, leva tempo e aperfeiçoamento, e definitivamente, não é tudo de uma vez. Nós aprendemos a nos conhecer, a entender nossos ciclos e assim, a descobrir como podemos melhorar ou dá uma enganada. É como hackear nós mesmos. É bom? Pode ser, pode até ser a solução, mas pode ser pior. A gente aprende o que dá certo ou o que é temporário. Nós aprendemos nós mesmos. Aprendemos a correr pequenos riscos, esperando que na tentativa de dar certo, se torne o normal e para de ser um dos problemas. A psicóloga me falou que é um experimento, no meu corpo foi um puta risco. Mas sobrevivi e pretendo arriscar cada vez mais.

CADÊ AQUELE OMBRO AMIGO

Eu descobri que não é fácil fazer os outros entenderem ou tentarem pelo menos. Eu pelo menos não entendo por que minha mãe paga minha psicóloga se várias vezes desacredita no trabalho dela ou tece comentários sobre mim que sabe muito bem estar ligado a minha ansiedade, como se fosse algo inexistente. Boa parte dos meus familiares já me disseram que é tudo da minha cabeça e tenho certeza que quando isso acontecem, me esperam curada no dia seguinte.

É raro encontrar aquele um que diga “nossa, deve ser horrível aproveitar uma viagem assim”, mas você encontra sim! Pode ser uma tia, um melhor amigo, colega da faculdade. Já encontrei mais de um! Minha psicóloga? Levou tempo para ter uma confiança, mas com o tempo e conversas aleatórias (não, não precisa ser só sobre aquele problema específico) já me sinto a vontade de jogar inseguranças nela o tempo todo.

Vou falar bem a real: não sou a melhor com amizades, não sei mostrar interesse e nem responder ao interesse deles. Eu me importo sim! Não fico perguntando sobre seu estado toda hora por que até para mim isso incomoda. E essa é a palavra, me importo tanto com meus amigos que não quero incomodá-los com a ridícula piada que vi e gostaria que eles se divertissem comigo, sim, eu acredito que querer fazer meu amigo feliz pode ser um incomodo para ele. Mas sim, foi possível encontrar alguém que escute pequenos momentos de surtos ou de felicidade por que ter conseguido dar 1/9 passo à frente. Ela já era minha melhor amiga, mas ei, se você continuou na vida do seu amigo ansioso depois desse esquema todo, cara, parabéns! Estamos todos muito felizes com sua existência!

E vou jogar outra real para você que está na faculdade ou trabalho: é possível encontrar outro ombro amigo nesses lugares e aconselho que procure, vai ser necessário. No primeiro trabalho de grupo logo após minha ansiedade nascer com tudo, contei tudo o que estava acontecendo para as minhas costumeiras colegas de atividades, era necessário que elas estivessem cientes para de pudéssemos organizar soluções para meus problemas na hora das apresentações e que não fosse simplesmente uma imposição minha por que ei, agora sou a líder do grupo e decido como a porra toda vai funcionar. Não é assim. Converse, discuta, explique, abra o espaço e escute. Se você conseguiu ser um desses maravilhosos colegas que ajudou o outro, cara, parabéns! Estamos todos muito felizes com sua existência!

OH MEU DEUS!

Eu preciso de Deus sim, de muita fé, algumas dez mil rezas de terço… Brincadeira! Esse aqui é um espaço em aberto. Do que você sente que precisa? Independentemente de sua religião, crença, sei lá mais o quê, como admitimos desde o início, o primeiro passo é saber que somos nós o agente causador de nossos aflitos.

A única coisa certa para mim é que posso melhorar. Preciso e acredito nisso. Se você está nessa vida de ansioso como eu, acredite junto comigo, me diga o que foi possível perceber o que já melhorou na sua vida! Se você é um amigo de um ansioso, lembre-se que ele não quer que você entenda ou que ofereça soluções, mas que você está ali para ele sempre que precisar, o medo de te perder é pesado para ele, e por isso parabéns por seguir em frente junto dele!

Com a ansiedade de criar o blog, não achei nada melhor do que deixar um grande pedaço de quem sou logo no primeiro texto. Se você quer compartilhar algo aqui gostaria que os outros soubessem, fique à vontade! Situações de superação de surtos de ansiedade ou até mesmo só ter um ombro amigo aqui no blog, estou aqui para você! Espero que tenham gostado do post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *